28 dezembro, 2017

Orelha...

Esta receita pegamos do site da Fenacelbra, tivemos que realizar algumas modificações por não encontrarmos fécula de batata tacada por fécula de mandioca, a bebida alcoólica por vodca por ser mais palatável e o CMC por goma xantana. Ficou excelente.
 
Orelha de gato, cueca virada ou crostoli sem glúten
Ingredientes:
2 xícaras de farinha de arroz
1 xícara de amido de milho
½ de fécula de batata
1 xícara de açúcar
1 colher de chá de fermento químico
1 colher de chá de CMC (carboximetilcelulose)
2 ovos
¼ xícara de óleo
1 colher de sopa de conhaque ou cachaça
Preparo:
Misture os secos.
A parte misture os ovos, o óleo e o conhaque e coloque na farinha sovando bem.
Se necessário acrescente um pouco mais de farinha de arroz até soltar da mão, sem ficar seca demais.
Separe pequena quantidade de massa, achate na mão e polvilhe farinha de arroz.
Depois abra entre dois plásticos com mais ou menos 2 milímetros.
Corte e vire a massa. Frite e polvilhe com açúcar.
Se gostar pode colocar canela também.
OBS:
Para manusear a massa mais facilmente, trabalhe com a mão enfarinhada.
 


 
 
 

22 dezembro, 2017

Urnas...


Tenho visto muitos contestarem a validade da eleição realizada com urnas eletrônicas, exigindo o voto impresso, inclusive alguns defendendo a arcaica eleição através de cédulas, como se a mesma fosse sinônimo de segurança.
Primeiro deixemos claro que não existe sistema inviolável, pois em alguma aresta haverá um ser humano, porém com atitudes simples podemos aumentar a confiabilidade.
Uma delas é exigir que em cada urna fosse impresso um relatório de inicialização simples onde deve constar a zona, a seção, a urna, o número de votos computados (zero) e o número total de eleitores. Ao final, antes da apuração, um novo relatório com uma inserção, o número de votantes e o dos ausentes, que somados devem ser iguais ao total, assim caba da história de alegar que haviam votos computados previamente, muito mais barato que imprimir voto.
A eleição por cédulas é MUITO mais fácil de ser fraudada, se assim não fosse alguns “ditadores” obteriam de 99 a 100% em uma eleição?
E antes de citarem que país “A” ou “B” ainda usam eleições assim, verifiquem o número de habitantes do mesmo e se quem ganha no voto realmente assume por lá.
E ainda temos um fator importante, mais perigoso que o sistema de votação é o de apuração, se não for feita às claras, com transmissão por todos os meios e mídias, sempre geraram suspeitas fundamentadas.
Feliz Natal a todos...

08 dezembro, 2017

Visando as festas que se aproximam temos uma receita que serve de acompanhamento, para uma refeição leve...

Torta de ricota e tomate cereja
Ingredientes:
3 xícaras de farinha de trigo
1 colher de sopa de fermento
250 g de ricota (esmagada com um garfo)
6 colheres de chá de manteiga
Azeite extra virgem
Sal e pimenta a gosto 
½ xícara de chá de queijo parmesão ralado
2 ovos 
200 g de tomate cereja
Preparo:
Misture a ricota, o queijo parmesão (separe um pouco para polvilhar no final), os ovos, o sal e a pimenta e reserve.
Misture a farinha de trigo, a manteiga e o fermento até formar uma massa lisa e homogênea.
Com a ajuda de um rolo, abra a massa em uma superfície lisa.
Coloque a massa em uma forma redonda de fundo removível, cobrindo fundo e laterais.
Preencha a forma com o recheio de ricota.
Por cima, disponha os tomates.
Regue levemente com azeite de oliva e polvilhe queijo parmesão ralado.

Leve para assar em forno preaquecido (200ºC) por cerca de 20 minutos ou até que a torta fique dourada.

Bom final de semana...

01 dezembro, 2017

Poró?

Estreamos dezembro com mais uma da série fácil que impressiona.

Medalhão de filé com alho-poró
Ingredientes:
4 medalhões de filé mignon
250 g de alho-poró fatiado
100 g de azeite extra virgem
50 ml de vinho branco seco
½ colher de manteiga
Sal
Páprica doce
Pimenta do reino moída
Preparo:
Refogue o alho-poró em uma frigideira com um fio de azeite até murchar completamente, acrescente o vinho e ferva para evaporar.
Tempere com sal, pimenta e páprica.
Reserve.
Tempere os medalhões com sal e pimenta.
Aqueça uma frigideira, adicione um fio de azeite e derreta a manteiga.
Doure os medalhões até o ponto desejado.
Sirva o filé junto com o refogado de alho-poró acompanhado de batatas rústicas.
Caso não encontres ou não gostes de o alho-poró substitua por cebola roxa, também fica bom.


Bom final de semana.

28 novembro, 2017

Previdência ou a falta dela...

Escutei uma entrevista hoje na qual o entrevistado afirma que o problema da previdência é estrutural, não é, o problema de gestão, iniciou lá na década de 70, onde o decantado (por alguns) governo militar utilizou uma soma vultosa de dinheiro da previdência para financiar infraestrutura, saúde, etc. e não repôs, criando o “rombo” que se mantém até hoje. (Escrevi sobre isso).
Foi assim também com os Estados, tanto que a lei mudou; agora o dinheiro da previdência só pode ser usado para a previdência.

Outro ponto, este mais atual, é a dívida das empresas com o INSS, é MUITO maior do “rombo”, falta coragem para executar a cobrança.
Portanto, mais uma vez pagaremos a conta pela total falta de gestão da domina o governo brasileiro há décadas.

Enfim, deixem de querer tampar o Sol com a peneira, falem a verdade, dói, mas é mais fácil de aceitar.


Assim caminha a mediocridade...

24 novembro, 2017

Quiche...

Nesta receita usamos massa folhada pronta para facilitar, até por que muitos não têm tempo ou disposição para prepara-la. Desta forma torna-se uma receita fácil, prática e gostosa.

Quiche lorraine com linguiça Blumenau
Ingredientes:
6 ovos
400 g de linguiça Blumenau
500 ml de creme de leite
150 g de parmesão ralado
1 cebola picada
1 pacote de massa folhada
50 g de manteiga
Sal
Noz moscada
Preparo:
Aqueça o forno a 180ºC
“Desmonte” a linguiça.
Em um panela doure a cebola na manteiga, acrescente a linguiça, refogue e reserve.
Em uma tigela, bata os ovos, o creme de leite, a noz-moscada, o sal e o queijo com um batedor manual. Reserve.
Abra a massa distribua em um refratário grande, preencha todos os lados.
Acrescente a linguiça Blumenau sobre a massa e depois cubra com o creme.
Asse por cerca de 40 minutos.


Bom final de semana...

22 novembro, 2017

Chuvas e trovoadas...

Pela quantidade de impostos que pagamos direta ou indiretamente deveríamos ter saúde, educação e segurança públicas de primeiro mundo, só não as temos devido à quantidade de corrupção absurda, que foi ampliada de maneira incomensurável nos últimos anos.
Para quem não conhece trago a “pequena” lista destes para que entendam a afirmação acima.

Municipais
IPTU - imposto sobre a propriedade predial e territorial urbana.
ISS - imposto sobre serviços de qualquer natureza.
ITBI - imposto sobre a transmissão inter vivos de bens imóveis e direitos a eles relativos.
COSIP - contribuição para o custeio do serviço de iluminação pública
Estaduais
ICMS – Imposto sobre Circulação de Mercadorias.
IPVA – Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores.
ITCMD – Imposto sobre Transmissão “Causa Mortis” e Doação.
Federais
II - Imposto de Importação.
IPI - Imposto sobre Produtos Industrializados.
IOF - Imposto sobre Operações Financeiras.
IRPJ - Imposto de Renda Pessoa Jurídica.
IRPF - Imposto de Renda Pessoa Física.
ITR - Imposto sobre a Propriedade Territorial Rural.
COFINS - Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social.
CIDE - Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico.
CSLL - Contribuição Social sobre o Lucro Líquido.
INSS - Instituto Nacional da Seguridade Nacional.
FGTS - Fundo de Garantia do Tempo de Serviço.
PIS/PASEP - Programa de Integração Social e Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público.

 Até o momento (11:15h) foi arrecado:
R$ 1.915.838.776.586,52


Assim caminha a mediocridade...