02 dezembro, 2016

Sexta...

Entramos em um mês de festividades, assim sendo iniciaremos uma série de receitas que podem auxiliar em um cardápio que fuja da rotina do peru e tender, ou não. 😉

Torta de cereja
Ingredientes:
2 xícaras de farinha de trigo
200 g de manteiga gelada em pedacinhos
½ colher de chá de sal
1 ovo
1 colher de chá de suco de limão
2 colheres de água gelada
¾ de xícara de açúcar granulado
3 colheres de sopa de amido de milho
Raspas de 1 limão
Suco de meio limão
300 g de cerejas frescas, sem sementes
Preparo: 
Misture farinha e sal, e adicione a manteiga.
Amasse com as pontas dos dedos até virar uma farofa.
Adicione a água, ovo e o suco de limão, amasse levemente, divida em duas bolas e leve-as à geladeira por 20 minutos.
Abra uma metade com o rolo de forre o fundo e as laterais de uma fôrma para tortas de 20 cm de diâmetro. 
Leve para gelar por 10 minutos.
Abra a outra metade da massa e corte fatias de 2cm de largura e comprimento suficiente para atravessar a torta de lado a lado. 
Serão 10 tiras: 5 para cada sentido.
Reserve.
Misture o açúcar, o amido, as raspas e o suco de limão.
Coloque as cerejas em uma tigela média e adicione a mistura, mexendo gentilmente até as cerejas ficarem cobertas.
Retire a fôrma da geladeira, recheie com as cerejas e cubra fazendo um trançado.
Coloque primeiro 5 no mesmo sentido e depois vá trançando as outras, uma de cada vez – ora por baixo, ora por cima. Aperte bem nas laterais.
Leve ao forno preaquecido a 200 graus por 20 minutos.
Abaixe o forno para 180 graus e continue assando por mais 40 minutos, até o recheio borbulhar e a massa ficar bem dourada.
Se necessário, cubra as bordas com papel alumínio, durante o tempo de forno, caso doure muito rápido.
Deixe esfriar por meia hora.
Sirva morna com uma bola de sorvete de creme.


Bom final de semana.

30 novembro, 2016

Pingos sem is...

Quarta...

Só posso classificar como absurdo e afirmo: os baderneiros de ontem em Brasília não podem ser classificados como estudantes, mas sim como baderneiros, arruaceiros, e afins.

Não passam de massa de manobra de líderes espúrios, partidários do “quanto pior melhor”, fazem parte da nata que esfacelou a economia e a educação no país e agora está inconformada em perder a “boquinha milionária”.

Já escrevi aqui, é evidente que este PEC não é algo bom, é um remédio amargo, porém necessário para que o Brasil não vire uma Venezuela, a desordem financeira causada pelo governo do populismo irresponsável, onde sacava-se à descoberto e maquiava-se balancetes, os seja um caos financeiro.

Quanto a educação, a reforma é mais que necessária, nossa grade do Ensino Médio é antiga, desatualizada e inchada, precisava ser atualizada, adequada ao mundo atual, etc.

Porém vou mais além, para que o nível de ensino do Ensino Médio melhore se faz necessário que se atualize a grade curricular do Ensino Fundamental, é outro caso que foi inflado de disciplinas secundarizando as principais, que tiveram suas cargas horárias reduzidas para o encaixe das novas disciplinas sem o aumento da carga horária, ou seja alterar os paradigmas atuais.

Sendo que não se melhora um nível de ensino sem melhorar os inferiores, é o famoso efeito cascata. Simples assim.

Enfim, “não se faz uma omelete sem quebrar os ovos”.


Assim caminha a mediocridade... 😠

29 novembro, 2016

Sem palavras...

Terça...

Ao acordar a primeira notícia que ouvi foi sobre a queda do avião que transportava o time da Chapecoense e demais passageiros, a inspiração foi embora.

Só posso desejar que Deus inspire os espíritos do bem que virão ajudar as equipes de regate, abençoar e acalentar as famílias enlutadas, trazer-lhes conforto neste momento de dor.

Que assim seja.

28 novembro, 2016

Elliv Nioj...

Segunda...

Elliv Nioj apesar de estar no século XIX ainda pensa como pensavam no século XVII, para minha surpresa não só a administração pública os comerciantes também pensam que os moradores do feudo são tolos.

Resolveram copiar a grande liquidação que acontece no Reino Unido do Norte na última sexta-feira do mês de novembro, a “Berqui Fraide”, onde produtos são comercializados com desconto incríveis.

Isto lá, porque aqui não á assim, as que oferecem descontos de 50% aumentaram os preços antes e algumas (a grande maioria) oferecem desconto na faixa de 10 a 20%, ou seja, desconto usual de final de mês, de troca de coleção, de produto encalhado, ou seja, não entenderam o espírito da coisa ou não querem entender.
Depois reclamam que as lojas ficaram às moscas.

Elliv Noij parece-me aquele adolescente que cresceu, é o maior de sua turma e não sabe usar o enorme potencial que tem nas mãos.

E para fechar o final de semana a equipe local de pé na bola absorveu toda esta “competência” e caiu para a terceira divisão decepcionando sua enorme torcida.


Assim caminha a mediocridade...

PS.: Esta é uma obra de ficção, qualquer semelhança com a vida real é mera coincidência.

25 novembro, 2016

Sexta...

Esta receita de origem francesa também é da série fácil e neste caso o nome já impressiona...

Tartiflette savoyarde*
Ingredientes:
1 kg de batatas
200 g de bacon picado
2 cebolas
4 fatias grandes de provolone
200 ml nata (creme de leite batido) 
100 ml de vinho branco seco
Sal
Água
Azeite
Preparo:
Descascar e cortar as batatas em rodelas. 
Em uma panela grande, coloque as batatas, cubra com água e adicione uma colher de sopa de sal.
Deixar ferver e cozer por 10 minutos.
Corte as cebolas em rodelas ou à julienne.
Aqueça um fio de azeite em uma frigideira em fogo alto e refogue as cebolas.
Quando ficarem transparentes, adicione o bacon e deixar cozer.
Untar uma travessa grande e oval com manteiga, distribua metade das batatas cobrindo o fundo.
Cubra esta camada com metade das cebolas com bacon.
Repetir a camada, batatas e cebola com bacon.
Espalhar a nata por cima, distribuindo em pequenas “bolas”.
Cubra com as fatias de provolone.
Regue com o vinho branco.
Leve ao forno preaquecido a 220ºC por 20 minutos.
Sirva a seguir.

* Versão do Pimenta.


Bom final de semana.

24 novembro, 2016

Pensamento...

Quinta...

A tirinha de hoje serve tanto para a direta quanto para a esquerda.


23 novembro, 2016

Pingos sem is...

Quarta...

Só estudei direito nas disciplinas das faculdades que fiz, mas aprendi que leis não tem efeito retroativo, assim sendo esta briga para a anistia do caixa 2 anteriores ao pacote das 10 medidas é inócua, os crimes anteriores a lei não sofrerão ação penal.

Porém nada impede que a lei anterior seja aplicada, ou seja, a lei fiscal, pois caixa dos é sonegação fiscal, simples assim.
Mas aqui gostam de procurar pelo em ovo.
Outro assunto deveras alvissareiro é o Presidente do Senado sair em defesa do Ministro acusado de tráfego de influência, só isto já demonstra que há algum fundamento na acusação, ou melhor, é corporativismo explícito, não será assim que passaremos o país a limpo.

Já pelas bandas locais o Governador nos trás, enfim, uma notícia boa; em 2017 14 escolas estaduais iniciarão com o Ensino Médio em período integral, sendo duas em Joinville.
Espero que consigam operacionalizar a ideia, pois a matriz curricular é no mínimo interessante e a renovação necessária. Ou não?


Assim caminha a mediocridade...

22 novembro, 2016

Coragem...

Terça...

Parece-me que o governo atual resolveu adotar a tática “de enxugar gelo”, protela atitudes essenciais para o Wake Up da economia, protege ministros suspeitos de tráfego de influência em causa própria, não sendo esta a primeira vez do referido cidadão, posterga reformas vitais, etc.

Está “perdendo o bonde”, pois quando assumiu havia a esperança de reformas corajosas como a da previdência e a politica, até a trabalhista, mas nada passou de propostas infecundas, mesmo a do Ensino Médio, que causou alarde, mas estacionou a espera de complementação.
O tal pacote do teto também está estacionada a espera de negociação, ou seja, benesses.
Portanto Presidente, aja como o cargo vos permite, com coragem e determinação e menos falação. Simples assim.

É melhor parar por aqui, pois aprendi que posso pensar tudo que falo, mas não falar tudo que penso.😀


Assim caminha a mediocridade...

21 novembro, 2016

Elliv Nioj...

Segunda...

Eis que não mais que de repente estive hoje na sede do IPPUE, que ficou muito melhor que o esperado, mesmo com a precariedade do prédio histórico.
Fui, acreditem, escrever-me para uma vaga no Conselho do Feudo, não era meu intuito pleitear o retorno, mas a pedidos tentarei retornar.

Mas voltemos às vacas frias, O IPPUE insiste nos seus binários, solução do século passado, que mal elaborada (como é o caso) ajuda o trânsito em termos, pois invariavelmente termina em entroncamentos engarrafadores e tornam o caminho dos que vivem no entrono travada e maior, pois mudam várias mãos de ruas aleatoriamente, sem estudos prévios de deslocamentos locais, ou seja, usam “logo existo”, não o “penso”.
O pior é que não arrumam depois, no estilo do “deixa como está para ver como é que fica”, ou uma hora deixam de reclamar e aceitam calados.

Como sou da opinião que o exemplo das atitudes e ações do chefe mor influência a atitude dos subordinados, tendo Elliv Nioj o alcaide que tem as atitudes da equipe do IPPUE não poderia ser diferente.


Assim caminha a mediocridade...😕

P.S. - Esta é uma obra de ficção, não há semelhança com a vida real, ou há?