22 agosto, 2016

Elliv Nioj

Segunda...

Sei que algumas habilidades são inerentes a cada um, que inteligência não se compra, porém algumas coisas seguem regras que não precisam de muita expertise, basta segui-las.
Usarei dois exemplos da área que atuo para justificar minha irritação com a companhia de abastecimento de água de Elliv Nioj.

Quando precisamos realizar manutenção em nossos servidores a programamos para o horário no qual não estará em uso; e quando precisamos trocar algum deles preparamos o novo primeiro, toda nova estrutura, realizamos todos os testes e a troca e efetuada em horário que não atrapalhe o desenvolvimento normal do serviço, simples assim.
Claro que isto nos faz trabalhar em horários alternativos, porém isto faz parte do ônus da profissão.
O serviço só é interrompido por imprevistos, como falta de energia superior a 5 horas, defeitos o equipamento, etc.

Assim sendo, isto serve para qualquer serviço de utilidade pública, como no caso da mudança de rota de adutora, creio que pode-se realizar toda nova estrutura, deixando para o final só as ligações, diminuindo a falha no serviço em muitas horas, nem vou considerar que poderia ser executado em horários de baixo consumo, ou será que é muito difícil.
Talvez seja, para isto é preciso pensar, sendo que pensar não é o forte da atual administração, seja na área que for, pois a incompetência é endêmica.


Assim caminha a mediocridade...

Obs.: Ainda bem que é um feudo virtual, uma cidade real não merece uma administração desta.

19 agosto, 2016

Sexta...

Um pouco mais elaborada, porém fácil. Tente.

Peixe com castanhas brasileiras e purê de maçã
Ingredientes:
300 g de filé de peixe branco
1 limão siciliano
½ colher de chá de sal
½ colher de chá de pimenta do reino moída
40 g de castanha do Pará moída
40 g de farinha de castanha de caju
2 colheres de sopa de azeite 
4 maçãs fuji
1 xícara de água
3 colheres de sopa de açúcar
½ colher de chá de sal
1 colher de sopa de manteiga
Preparo:
Pré-aqueça o forno a 200ºC.
Comece espremendo meio limão para o purê em uma panela e junte a água.
Corte as maçãs em 4, retire o miolo e descasque, colocando-as rapidamente na panela, para que não escureçam.
Leve a panela ao fogo baixo até que as maçãs estejam bem macias levará uns 15 minutos.
Coloque os filés sobre uma tábua.
Tempere cada filé com sal, pimenta do reino e o limão siciliano.
Misture as duas castanhas e coloque em uma travessa ou prato, empane os dois lados de cada filé, fazendo, pressão para grudar bem.
Coloque os peixes em um refratário untado com azeite e espalhe o restante das castanhas sobre os filés.
Leve os peixes ao forno durante 20 minutos.
Enquanto os peixes assam, escorra as maçãs, coloque-as numa tigela e a amasse-as com o auxílio de um garfo.
Retorne as maçãs para a mesma panela onde foram cozidas.
Em fogo baixo, acrescente o açúcar, uma pitada de sal e a manteiga, mexendo bem até incorporar. Desligue o fogo.
Sirva uma camada de purê de maçã com um filé por cima.

Bom final de semana.

18 agosto, 2016

17 agosto, 2016

Pingos sem is....

Quarta...

O Uruguai tenta desqualificar o Brasil no "Mercosur", principalmente para defender seu amiguinho ditador Venezuelano, sendo que o Bloco desmonta economicamente sem o Brasil.
Portanto, hoje só quero deixar uma pregunta: 

Por que o Brasil ainda está no Mercosul?

16 agosto, 2016

Não?

Terça...

Creio já ter escrito sobre isto por estas bandas, mas vamos lá.

Penso que o governo deveria atuar em 4 atividades básicas, Saúde, Previdência, Educação e Infraestrutura.

Desta forma o controle estatal concentrar-se-ia nestas atividades, que já demandam muito investimento e, consequentemente, a diminuição considerável do número de estatais.
Nesta esteira viriam a diminuição da folha, do número de apaniguados, do tal custo Brasil, além da diminuição de impostos.

Alguns reclamarão, principalmente os acostumados a viver a custa das “tetas” governamentais, outros perguntarão quem assumiria os demais serviços (negócios) estatais, simples, a iniciativa privada.
Deixe que ela atue na exploração de petróleo e suas atividades fim, assim como produção de distribuição de energia, etc.

Lembrem-se do que aconteceu com a telefonia, quem possuía um telefone fixo era rico; privatizaram, só sobrou o custo de utilização, provavelmente os mais novos nem imaginam que tínhamos que entrar na fila para comprar uma linha de telefone a peso de ouro.


Resumindo, do jeito que está temos estatais de mais com serviço de menos, muitas desnecessárias, ou não?

15 agosto, 2016

Não sei...

Segunda...

Não sei por que ainda me espanto com a genialidade do IPPUE, realmente usam a máxima de “que nada está tão ruim que não possa piorar”.

Estão prestes a instalar uma ciclo faixa em duas ruas centrais, eliminando o estacionamento na via, sem criar opções para suprir as vagas extintas.
Pois bem, primeiro que ciclo faixa é insegura, principalmente quando a maioria dos motoristas são mal educados, que façam ciclovias, existem soluções não tão onerosas, como a delimitação que “gelos” de concreto.

Outro detalhe importante, fiscalizar se os ciclistas estão utilizando as suas vias, estão cumprindo as leis de trânsito, como não “furar” os sinais, não circular na contramão, etc.

Quanto ao “ódio” que nutrem contra os carros e seus motoristas, podem esquecer, enquanto não providenciarem transportes públicos, seguros, confortáveis, rápidos e com custo benefício justo não conseguirão convencer; e no caso da bicicleta, o feudo possui índice de pluviosidade alto, muito alto.

Quem sabe se algum dia usarem o planejamento no lugar do “achismo” as coisa melhorem, embora este dia ainda esteja distante, muito distante...

Assim caminha a mediocridade...


Obs.: Esta é uma obra de ficção, até por que se existisse uma cidade com uma equipe de planejamento deste quilate a mesma estaria fadada ao caos urbano.

12 agosto, 2016

Pai...

Sexta...

Receita de hoje:

"DEIXES DE SER PÃO-DURO E LEVES TEU PAI PARA ALMOÇAR".

Obs.: Nem que seja um "x" de "um pila".

11 agosto, 2016

09 agosto, 2016

Candidatos...

Terça...

Joinville tem oito candidatos a prefeito, um para cada 75 mil habitantes, o que não significa numero de eleitores, longe disso.

Alguns dirão que é resultado da democracia, o que até pode ser, mas não passa de conflito de egos e legendas de aluguel, inclusive nos partidos “extrema” esquerda (mesmo que a maioria não saiba o que isso significa).

Um cardápio variado de profissionais, dois advogados, um médico, dois engenheiros, um marqueteiro e dois economistas, sendo um tentando a reeleição e dois tentando retornar, porém um detalhe salta aos olhos, nenhum tem formação em administração municipal ou algo parecido, curso que deveria ser exigido de candidatos a cargos executivos, além de algum sobre política.

Mas o ponto que quero chegar é outro, para que tantos, afirmo que mais da metade está vivendo uma utopia como o nosso patrocínio, pois o dinheiro do fundo partidário vem dos impostos, a tal propaganda gratuita é paga pelo governo, ou seja, por nós.

Certamente aparecerão defensores de tais candidaturas, todos têm direito de participar, divulgar suas ideias, seus projetos faraônicos, utópicos e afins, sendo que para isso existe a propaganda política obrigatória.


Porém, para não melindrar ninguém, concordarei com tudo, desde que não entre um centavo de dinheiro público. Simples assim.

08 agosto, 2016

Why?

Segunda...

Como dizem que um imagem vale mais do que mil palavras, postarei uma foto de Elliv Nioj para ver se alguém consegue me explicar por que o feudo não investe em seu potencial turístico até a presente data.