20 outubro, 2014

Segunda...

O trânsito em Elliv Nioj é um caso a parte, como o feudo foi construído “a facão”, até hoje a palavra planejamento não faz parte do dicionário dos órgãos administradores feudais.
Não bastando as inúmeras engenhosidades viárias, a insistência em incentivar a utilização do transporte público que beira a inexistência, que além de ultrapassado é caríssimo, onde nem de longe justifica a relação custo/benefício, surge, agora, uma pérola dos nobres Edis, criar uma faixa exclusiva para motociclos, é incrível a criatividade, só aqui mesmo.
Imaginem; uma rua de 16m de largura, canaleta para ônibus devem ter largura entre 3,25 e 3,50 m, a ciclofaixa utiliza em média 1,5 m, supondo que a moto faixa utilize 2 m, sobram 9 m de pista de rolagem, 4,5 m para cada pista, sem área de estacionamento, como a maioria das ruas do feudo possuem 12 m, imaginem a encrenca.
Mas, pelo menos desta vez parece que o IPPE (Instituto de Pesquisa e Planejamento de Elliv Nioj) é totalmente contra esta sandice.

Assim caminha a mediocridade... 

17 outubro, 2014

Sexta...

O prato de hoje é da série cozinha fácil que impressiona, é típico do Peru, onde perdura por gerações, servido diariamente nas feiras, restaurantes e casas praianas.

Ceviche
Ingredientes:
600 gramas de Linguado (robalo, badejo...)
2 cebolas roxas fatiadas
Suco de 5 limões
1 pimenta dedo de moça sem semente
1 colher de chá de sal
1 ramo de salsinha
½ pimentão vermelho picado
Preparo:
Corte o peixe em pequenos pedaços e fatie a cebola em tiras pequenas.
Adicione ao suco de limão adicione a pimenta picadinha e o sal.
Deixe o peixe e a cebola neste molho por pelo menos 20 minutos.
Decore com a salsinha e o pimentão.


Bom final de semana.

15 outubro, 2014

Quarta...

Hoje temos três assuntos interessantes, a BR 280, a mobilidade urbana e o dia do professor. 
O primeiro trata de uma boa medida do MP, o pedido de informações sobre a segurança da rodovia, porém continuo afirmando, falta educação e paciência aos motoristas, se a rodovia não é duplicada,  não está em boas condições,  respeita-se as normas básicas de trânsito, visando, sempre, preservar a vida, não nos parece que isso tem sido levado em conta.
O segundo trata da insistência do IPPUJ em priorizar o transporte público através de veículos que utilizam combustíveis fósseis, poluentes e caros, além de ineficientes, não sabem porque diminui o número de passageiros, aqui salienta-se que a palavra planejamento, embora esteja no nome do instituto, não faz parte da sua rotina.
Encerro desejando aos colegas de profissão um belo dia, e que as pessoas lembrem que devem valorizar o professor o ano todo,  não só no seu dia. 

14 outubro, 2014

Terça...

Como a onda azul chamada Aécio está se tornando um tsunami,os “lulopetistas” nos acusam de memória curta, pois digo a estes incautos que pior que memória curta é não ter memória recente, listarei alguns dos “mal feitos”, como gosta de dizer a presidente, do governo petista, qualquer dúvida pesquise.

Escândalo do PETROLÃO
Caso Celso Daniel
Propinoduto (também conhecido como Caso Rodrigo Silveirinha)
CPI do Banestado
DNIT (envolvendo os ministros Anderson Adauto e Sérgio Pimentel)
Escândalo do Ministério do Trabalho
Operação Anaconda
Gafanhotos ou Máfia dos Gafanhotos
Bingos ou Caso Waldomiro Diniz
Correios (Também conhecido como Caso Maurício Marinho)
Mensalão
Valerioduto
SEBRAE (ou Caso Paulo Okamotto)
Daniel Dantas – Grupo Opportunity 
Sanguessugas 
Caso Rosemary
Operação Hurricane (também conhecida Operação Furacão)
Operação Navalha
Operação Xeque-Mate
Operação Moeda Verde
Caso Renan Calheiros
Operação Sétimo Céu
Caso Joaquim Roriz (ou Operação Aquarela)
Operação Águas Profundas (também conhecida como Caso Petrobras)


Se ainda assim confias neste partido vote, mas não nos acuse de memória curta.

13 outubro, 2014

Segunda...

Tudo calmo por Elliv Nioj, inclusive entendi o porquê de tantas lâmpadas apagadas pelo feudo, é a segurança nos cruzamentos, na escuridão enxerga-se melhor outro veículo, desde que não esteja com os faróis apagados, logicamente, assim como os inúmeros buracos pelas ruas, são para evitar o excesso de velocidade, assim economiza-se, não se precisa contratar equipamentos verificadores e/ou redutores de velocidade.
Já a bagunça da mobilidade urbana é para colaborar com os dos donos de postos de combustível, pois podemos escolher entre vias engarrafadas ou um caminho alternativo mais longo, tem ainda a falta de estacionamento rotativo, que faz o motorista ficar passeando pela cidade, olhando as inúmeras novidades, enquanto procura um lugar para estacionar.
Melhor ainda é a gestão da saúde, criaram um programa interessante, o “Médico pra quê? Vejam o exemplo de um dos Pronto Atendimento do feudo, não tinha pediatra (não dever ter crianças naquela região) nem ortopedista, agora, dependendo do horário, nem clínico geral, isto tem um explicação simples, nosso povo é tão saudável que não precisa de médico.
Como podemos ver, o nobre alcaide tem uma enorme consideração pelo povo deste feudo, pensando em tudo para a felicidade dos mesmos.
Pior que há vários lacaios que acreditam nisso e o defendem.

Assim caminha a mediocridade...

10 outubro, 2014

Sexta...

Inspirado pelo ministro Mantega, que resolveu dar uma de Maria Antonieta mandando o povo trocar a carne por ovo e tomate, resolvi publicar uma versão de uma receita barata, versátil e nutritiva (rica em ômega 3), pode ser usada como complemento de macarrão, arroz, pão, torradas, além de poder ser armazenada por um bom tempo sob refrigeração.

Sardinha à Escabeche
Ingredientes:
1 kg de sardinha
Suco de um limão
Sal a gosto
Pimenta dedo-de-moça sem sementes picada a gosto
2 tomates picados em pedaços grande
½ xícara de chá de salsinha picada
2 cebolas médias cortadas em rodelas
250 ml de chá de azeite
125 ml de chá de vinagre
Preparo:
Após limpar as sardinhas, tempere-as com o suco de limão, o sal, a pimenta dedo-de-moça e a salsinha.
Deixe marinar por 2 horas.
Em seguida, em uma panela de pressão, faça uma camada de rodelas de cebola no fundo de uma panela de pressão, cubra com uma camada de sardinhas e repita a sequência até acabarem as sardinhas e finalize com os tomates.
Acrescente o azeite e o vinagre.
Tampe a panela e leve ao fogo alto. Assim que a panela pegar pressão, abaixe o fogo e deixe cozer por 40 minutos.
Pronto, é só servir.


Bom final de semana.

08 outubro, 2014

Quarta...

Apesar de termos uma democracia invejada por muitos países, um sistema, de certa forma, confiável e rápido de apuração (não existe sistema perfeito), o que gera em alguns perdedores a desculpa da fraude na apuração, cada um “se agarra” onde pode para justificar a derrota, possui um defeito, nem sempre os mais votados para o legislativo assumem devido o proporcionalidade, porém é a regra do jogo, acordada com a anuência dos partidos.
O atual governo enviou a Congresso a proposta de troca de sistema eleitoral para voto distrital misto, que é uma combinação do voto proporcional e do voto majoritário.
Os eleitores têm dois votos: um para candidatos no distrito e outro para as legendas (partidos). Os votos em legenda (sistema proporcional) são computados em todo o estado ou município, conforme o quociente eleitoral (total de cadeiras divididas pelo total de votos válidos).
Já os votos majoritários são destinados a candidatos do distrito, escolhidos pelos partidos políticos, vencendo o mais votado.
Enquanto discutimos se adotamos este sistema há uma crescente pressão por mudança nos países que o adotam, como a Inglaterra e Estados Unidos, onde o movimento fair vote defende a representação proporcional.
Em contrapartida, um bom exemplo deste sistema é o criado na Alemanha, logo depois da II Guerra Mundial.
No sistema alemão, o eleitor tem dois votos: um para o candidato de seu distrito e o outro para uma lista de representantes de um partido político (lista fechada).
Após a eleição dos representantes distritais, são empossados mais outros candidatos, retirados da lista partidária, até que cada partido tenha representação global proporcional à fração dos votos que obteve com as listas partidárias.
No processo, o número total de parlamentares varia a cada eleição.
Dessa forma, um partido que não teve candidato vencedor em nenhum distrito, mas que recebeu 20% dos votos em lista partidária, ainda assim comporá 20% do parlamento; como não elegeu nenhum representante distrital, preencherá sua cota com os candidatos da lista.
Esse método impede situações como a ocorrida numa eleição provincial do Canadá, na qual o Partido Conservador recebeu 40% dos votos totais, mas não conseguiu maioria em nenhum distrito individual; nessa conjuntura, o partido elegeu zero representante.
Porém, creio que aqui esta lista criaria um clientelismo extremo na maioria dos partidos, levando o eleitor a eleger representantes escolhidos pelo partido, não os que desejariam. O que, convenhamos, pelo nível dos nossos partidos, não é confiável.

Portanto, penso que ainda temos que caminhar muito e aprimorar nosso sistema, que ainda é um dos justos eleitoralmente, gostem ou não.

07 outubro, 2014

Terça...

Muito já escreveram, aliás muita abobrinha, mas está ai o 2º turno, o turno da grande virada.